“A cada dia que passa, a saudade aumenta mais”

“A cada dia que passa, a saudade aumenta mais”

WhatsApp Image 2017-08-26 at 06.00.38

Leonardo de Souza Campioto desapareceu deixando mãe, irmão, mas também um filho de apenas 3 meses. Um criança que hoje, aos 9 anos, nunca pode conhecer o pai. O jovem desapareceu aos 28 anos, em 22 de outubro de 2007, entre Pirituba e Jaraguá (SP). Com todo esse sofrimento, quem conta sua história é a própria mãe, Dalva:

 

 

 

Meu filho chegou do serviço aproximadamente às 16h e deitou no sofá com seu filhinho de apenas 3 meses de vida. De repente, o telefone tocou. Era um colega que havia trabalhado com ele. Meu Deus, nunca esqueço! Eles marcaram de se encontrar e depois irem em outro lugar. Não consegui saber onde era esse lugar. Me lembro que o Leonardo  perguntou o que a outra pessoa queria. Logo em seguida, ele pegou o carro e saiu me dizendo que voltava logo.

Antes do Leonardo sair, eu disse: ‘Filho, não  demora,  amanhã você entra no serviço às 6h da manhã”.

Foi então que começou meu desespero. Vendo que ele estava demorando, liguei no celular dele e tive a impressão que alguém atendeu e desligou.  Continuei ligando e só caía na caixa postal.

Quando vimos que ele não atendia o telefone,  entramos em desespero. Meu filho mais velho e um amigo do Leonardo saíram para procurar. Foram imediatamente à delegacia próxima ao local onde ele foi se encontrar com o colega e fizeram o BO.

Isso aconteceu dia 22 de outubro de 2007. Desde então, procuro meu filho.

Não sei o que aconteceu. Só sei dizer que até agora não tive nenhuma resposta das autoridades. Desde o dia em que meu filho desapareceu, não consigo dormir direito. Toda vez que vou comer, penso nele. Nesse frio, penso: ‘será que ele está agasalhado?’.

Penso no Leonardo todo dia, toda hora, sempre me perguntando onde meu filho está e como ele está. A cada dia que passa, a saudade aumenta mais. Todos os dias eu peço para Deus me dar forças para que eu possa continuar procurando meu filho.

Quando me sinto sem forças eu lembro que ele me disse: ‘Mãe, a senhora é nosso Porto Seguro’.

Enquanto vida eu tiver, vou continuar procurando meu filho.

Dalva, mãe de Leonardo de Souza Campioto

WhatsApp-Image-2017-08-22-at-02.14

*Todas as informações aqui divulgadas são de responsabilidade dos familiares que procuram seus entes. O blog Mãe, Amor Maior utiliza esse canal para prestar um serviço público e não se responsabiliza por qualquer uma das informações aqui presentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale comigo...

Seu e-mail foi enviado com sucesso.

© Copyright 2016.

Todos os direitos reservados.