Pais Atentos ao Bullying

Pais Atentos ao Bullying

 

boy-1666611_1920Muito temos ouvido falar sobre o bullying e a orientação está sempre voltada para atenção especial da escola e dos professores. Afinal, a escola é um ambiente onde o bullying sempre está presente e convém aos adultos do local estarem atentos e trabalhar com as crianças de forma a evitar que isso aconteça.

No entanto, isso não exime os pais de dar atenção a essa questão. E isso não se diz respeito apenas a estar atento aos sintomas apresentados por crianças e adolescentes dentro de casa, mas também porque o bullying não acontece só na escola.

Bullying é um termo usado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um “valentão” (bully) ou um grupo de “valentões” para intimidar ou agredir sua vítima (ou um grupo de vítimas), incapaz (es) de se defender. Isso pode se apresentar na forma de violência física, apelidos pejorativos, exclusão do grupo etc.

Além do ambiente escolar, o bullying também pode acontecer no ambiente online, onde fica conhecido como cyberbullying. Mas esse ato de violência também pode acontecer em outros locais frequentados por seu filho. Ele pode acontecer, por exemplo, no clube, nas aulas extracurriculares, na casa de amigos ou até mesmo na área comum do seu prédio.

Por isso, não adianta deixar o olhar atento contra o bullying nas mãos de professores e da escola. É importante que pais e familiares estejam sempre atentos a todos os relacionamentos de seus filhos, bem como aos sintomas de que eles estejam sofrendo algum tipo de bullying. Esses sintomas podem ser, por exemplo, a súbita falta de vontade para ir até o lugar, isolamento, queda no rendimento escolar, dificuldade de se relacionar, dificuldade de fazer amizades e choro excessivo.

Mais do que isso, é importante sempre conversar com seu filho e explicar sobre o bullying. É preciso orientá-lo a não praticar esse ato, mas também a saber lidar com ele caso ele seja o foco.

O bullying é praticado por uma pessoa que precisa disso para sentir que exerce poder sobre os outros, para ganhar prestígio e atenção. Assim, a criança precisa mostrar que não se deixa afetar e não tem medo dos atos, pois o bullying só faz sentido para o agressor se o primeiro se sentir humilhado e inferior.

Especialmente se a situação já passou desse estágio, é essencial orientar a criança ou o  adolescente a contar a adultos próximos o que tem acontecido com ela. Uma relação de amizade com seu filho traz confiança para que até esses assuntos delicados sejam compartilhados por eles. Por isso, fique atento e esteja sempre próximo de seu querido!

 

Fontes:

http://www.webartigos.com/artigos/bullying-nao-ocorre-somente-na-escola-o-que-e-quais-os-tipos-como-evitar/50046/

http://blogs.odiario.com/odiarionaescola/2011/04/12/alguns-sintomas-do-bullying/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale comigo...

Seu e-mail foi enviado com sucesso.

© Copyright 2016.

Todos os direitos reservados.