Um Exemplo de Vida

Um Exemplo de Vida

20031793_1409035005841494_3619669699265849023_nAs férias chegaram e eu e minha família fomos aos Estados Unidos passar alguns dias em Nova York. Foi tudo ótimo, mas a grande lição chegou no final. O vôo de retorno era noturno, mas foi cancelado por problemas no avião. A empresa aérea forneceu alimentação e hotel, mas tudo muito demorado – as pessoas chegaram ao hotel de madrugada, várias horas depois do vôo ter sido cancelado.

Enquanto aguardávamos a definição do que seria feito, minha filha conheceu uma garotinha da sua idade, Nicole. Filha de brasileiros, ela nasceu nos Estados Unidos e estava indo para o Brasil com sua mãe, para visitar os avôs. As duas logo ficaram amigas e eu comecei a conversar com a mãe de Nicole, Nelva.

Ela nos convidou para dormir em sua casa em New Jersey, já que o vôo só aconteceria na manhã seguinte. Assim, conheci sua história que foi uma verdadeira lição para mim.

Ela foi aos Estados Unidos, conheceu um brasileiro e engravidou lá, aos 39 anos. Ele decidiu voltar para o Brasil e ela optou por ficar, com seu bebê que estava crescendo dentro de si. A decisão de ficar levou em conta prós e contras e provavelmente foi bem difícil de ser tomada. Ela sabia que se voltasse ao Brasil não teria condições de sustentar a filha, uma vez que já tinha deixado seu emprego de contadora. Lá, ela teria bons auxílios, como plano de saúde para sua filha e estudo público de qualidade. No entanto, ela também estaria sozinha, sem sua família para ampará-la nesse momento delicado.

Mesmo assim, ela decidiu ficar e batalhar. Criou sua filha trabalhando como babá e, depois de apenas 25 dias de nascida, sua pequena já precisou ir para uma creche enquanto ela trabalhava para sustentá-la. Tenho certeza de que foram anos de muita luta que exigiram muita força da minha nova amiga. Uma mulher de fibra, cheia de coragem!

Mas não foi só sua força que me encantou. Foi também a hospitalidade que aqui no Brasil seria inimaginável. O medo da violência toma conta de nós, brasileiros, de tal forma que estamos sempre desconfiando. Jamais imaginaria isso acontecendo aqui: havia conhecido mãe e filha há meia hora e elas já nos convidaram para passar a noite em sua casa. Foram super atenciosas, nos oferecendo cama, alimento e o que precisássemos. Infelizmente, vejo pessoas que não ofereceriam isso nem mesmo a um parente, quem dirá a um desconhecido.

Outra coisa que me chamou a atenção foi o senso grupal desenvolvido ali. As duas vivem em uma comunidade de brasileiros, que faz jus ao nome de “comunidade”. Pessoas convivendo não só em um mesmo espaço, mas juntas! Uma pessoa ajudando a outra a cuidar dos filhos, a levá-los e buscá-los na escola, ao que for necessário. Esse sim é um exemplo que todos nós deveríamos seguir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale comigo...

Seu e-mail foi enviado com sucesso.

© Copyright 2016.

Todos os direitos reservados.