Vamos Mudar de Escola?

Vamos Mudar de Escola?

 

Seja no final ou ao longo do ano, muitos pais encaram, em algum momento da vida escolar de seus filhos, uma pergunta dolorosa:

Será que é a hora de mudar meu filho de escola?

A questão pode ter origem em muitas situações, como a insatisfação dos pais em relação ao pedagógico, reclamações da própria criança, dúvidas levantadas por conhecidos ou até problemas pontuais. Seja qual for a origem da questão, é sempre importante encontrá-la para entender melhor a situação.

backpack-1149461_1920Problemas pontuais.  Questões pontuais, como problemas com um professor, uma briga com os amigos ou uma situação complicada devem sempre ser tratados diretamente na escola. Afinal, seja qual for a instituição de ensino, sempre vão acontecer problemas relacionados e não dá para mudar a criança de escola a todo momento, não é verdade?

Problemas pontuais não são uma exclusividade da escola, mas da vida. Você e seu filho precisam aprender a lidar com eles da melhor forma possível, mas sem fugir. Por isso, a sugestão é primeiro se aproximar da escola, procurar entender melhor o que está acontecendo e como a questão pode ser solucionada.

Problemas Persistentes ou Crônicos. Se depois de muito diálogo com seu filho e a escola e atitudes tomadas os problemas persistirem, talvez seja a hora de procurar outra instituição. Isso pode se evidenciar, por exemplo, caso haja:

– Dificuldade de adaptação à metodologia, à estrutura, às exigências acadêmicas etc.;

– Problemas de relacionamento importantes com seus colegas e professores;

– Dificuldades no aprendizado que a escola não pode atender.

 

Mas antes de tomar essa decisão, é sempre importante tomar 4 atitudes:

  1. Ouvir o seu filho. Procure entender o que está acontecendo e de onde vem a insatisfação ou os problemas notados. Se a criança for pequena, ela provavelmente não conseguirá expressar seus sentimentos, mas é possível perceber algo através de sinais como o desinteresse pelo colégio, choros persistentes na hora de ir para a escola etc;
  2. Entenda o problema. Procure compreender se o problema é pontual ou crônico, como já mencionado anteriormente.
  3. Tente resolver com o colégio. Aproxime-se do colégio para procurar juntos soluções para a questão. Converse com diretores, coordenadores, professores e até pais de colegas. Muitas vezes, um olhar diferenciado do colégio ou um trabalho individualizado da orientadora educacional ou da psicóloga da instituição resolve o problema.
  4. Veja a troca como positiva. Se de fato a opção for pela troca, olhe isso com um olhar positivo e ajude seu filho a fazer o mesmo. Foque no diálogo e fale com ele sobre a mudança como uma nova oportunidade.

 

Fontes e outras leituras:

http://educacao.estadao.com.br/noticias/geral,devo-mudar-meu-filho-de-escola-entenda-quando-a-troca-e-necessaria,10000085022

https://br.guiainfantil.com/materias/educacao/escolaquando-e-por-que-devemos-mudar-uma-crianca-de-escola/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale comigo...

Seu e-mail foi enviado com sucesso.

© Copyright 2016.

Todos os direitos reservados.